Energia Elétrica

        As principais fontes de energia do Brasil são: petróleo, água, carvão mineral, lenha e carvão vegetal, álcool, xisto e a energia nuclear. 
     As fontes de energia, assim como todos os recursos naturais que o homem utiliza, podem ser de dois tipos: as renováveis, isto é, que podem ser aproveitadas indefinidamente, tais como a energia solar e a eólica (dos ventos); e as não-renováveis, constituídas pelos recursos que existem em quantidade limitada no planeta e tendem a esgotar-se, como é o caso do petróleo, do carvão mineral, do urânio, e do xisto betuminoso.
Termelétricas - fotos gentilmente cedidas por FreeFoto
     As fontes de energia não-renováveis, portanto, apresentam o problema de se esgotarem em um dado espaço de tempo. Além disso, estas se caracterizam por serem poluentes e agravarem o efeito estufa. Os combustíveis derivados do petróleo e o carvão são os mais poluentes de todos. 
     Existe uma grande discussão no Brasil e ao redor do mundo sobre as hidrelétricas se encaixarem ou não na categoria de energias renováveis.  Teremos aqui no site, em breve, uma guia tratando dessa questão
oooooooooooooooo
O Brasil ainda insiste em andar na contramão
 do desenvolvimento sustentável e limpo
 
Linhas de transmissão de energia - foto gentilmente cedida por FreeFoto
ooooo     Contrariando a tendência mundial em estimular o uso de fontes mais limpas de evergia, os projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) brasileiro se concentram em combustíveis fósseis, como óleo combustível, diesel e carvão. Responsáveis por aproximadamente 25% dos 12.386 megawatts previstos para serem incluídos na geração de energia as termelétricas (que geram energia através da queima de combustíveis) terão a maior parte dos investimentos previstos até agora. A partir do relatório divulgado pelo governo federal no lançamento do PAC, em janeiro de 2007, além da lista da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sobre projetos em andamento, estima-se que as usinas térmicas sejam responsáveis por 2.890 megawatts, o que equivale a 23,3% da potência elétrica prevista no pacote de investimentos do governo federal.  As hidrelétricas ficariam com 8.427,5 megawatts (68%) e as usinas eólicas – movidas a vento – seriam responsáveis por 1.068 megawatts (8,6%) da geração.
     Apesar de as fontes limpas terem predominância nos projetos, são as fontes sujas que lideram os investimentos entre as termelétricas. O cruzamento do relatório do PAC e da lista da Aneel mostra que os projetos de usinas movidas a combustíveis fósseis representam por 57% das usinas termoelétricas.
     O óleo combustível e o diesel respondem por 32,8% do potência elétrica das futuras usinas térmicas, e o carvão mineral, por 24,2%. O gás natural, combustível menos poluente, tem participação de 27,3% nesses projetos. Isso é pouco mais da metade da fatia de 48,1% que o gás natural tem na energia produzida pelas usinas térmicas em operação no país.
Fonte: Wellton Máximo - Agência Brasil 

© 2007 RJHost.com.br
MELHOR VISUALIZADO EM PELO MENOS 1024 x 768 PIXELS

Acessibilidade

Teclado: Menu Principal » alt+m | Conteúdo » alt+c Controles de Acessibilidade: Preto e Branco | A (Normal) | -A (Dininuir) | +A (Aumentar)